CASOS

Plano de assuntos públicos para empresas de TI

As empresas de Tecnologia da Informação (TI) transformaram-se nos últimos anos em um player essencial da atividade econômica de qualquer país. Segundo um estudo conduzido pela Quiddity no mês de abril na Argentina, os fabricantes de computadores têm um nível de confiança de 50% entre os cidadãos. Dados que os colocam entre os cinco setores econômicos melhor avaliados atualmente, atrás de energia renovável, fabricantes de bebidas sem álcool (água e sucos) e fabricantes de cerveja e também dos produtores de bebidas com gás.

Nesse contexto de aprovação dos cidadãos, as mesmas empresas enfrentaram nos últimos anos uma situação crítica no país com as importações limitadas pelo governo nacional anterior e uma legislação muito rígida que impedia o desenvolvimento completo de sua atividade na Argentina.

Nesse ponto, uma das empresas mais representativas do setor de TI começou a trabalhar com a Agora Argentina para estabelecer um plano de assuntos públicos com o objetivo de reagir às novas leis e regulamentações que causaram impacto direto na produção e venda de seus produtos e serviços de Informática.

Em tal plano o primeiro ponto que se desenvolveu foi um mapeamento de partes interessadas às quais seria informada a situação a nível institucional e midiático. Depois de analisar este mapeamento de partes interessadas, considerando seu nível de implicação e impacto no setor, na Agora Public Affairs promovemos um giro de 180 graus que nos permitiria criar uma estratégia mais completa na qual o foco de ação não estava em reagir a uma situação crítica, mas em prever o que, de acordo com as análises realizadas, poderia acontecer no país depois da mudança de governo em dezembro de 2015.

O foco de ação não estava em reagir a uma situação crítica, mas em prever o que, de acordo com as análises realizadas, poderá acontecer.

Desta forma, além do mapeamento de partes interessadas, foram organizados cafés e reuniões de trabalho com líderes do setor para analisar o cenário e determinar o que poderia ser feito na empresa para mudar isso e isso ocorreu com a participação de um representante corporativo no Word Economic Forum (Mini-Davos) celebrado em Buenos Aires no início de abril de 2017.

Esses marcos permitiram que a empresa se posicionasse como uma líder do setor a nível de consumo e institucional. É até hoje uma das empresas de tecnologia levadas em consideração pelo Governo nacional de Mauricio Macri ao desenvolver novas leis que afetem totalmente as empresas de TI e um dos playersque de forma proativa propõe informações à Secretaria de Produção para a criação das normas e regulamentações.

Com o objetivo de um plano de relacionamento institucional eficaz já em andamento, a empresa agora pretende dar um passo além e alcançar um novo valor reputacional concentrando-se no seu posicionamento como empresa inovadora. Uma tarefa para a qual já estão sendo desenvolvidas novas ações como a organização da Semana do Empreendedor e o Concurso de Inovação.

A empresa agora pretende dar um passo além e alcançar um novo valor reputacional concentrando-se no seu posicionamento como empresa inovadora.